sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Depurando as Paixões em Palavras Derramadas

A obra é um convite aos amantes da poesia. De forma sutil, mas com um enredo envolvente, a autora divide por meio das poesias a angústia, os desafios, a felicidade, o prazer e o amor vivenciados ao longo da vida. Mais do que relatos, o livro compartilha com o leitor os desafios de viver. O livro tem prefácio e orelha das psicanalistas Dayse Malucelli e Jane Cherem, respectivamente. No blog: derramandopalavras.blogspot.com,  há alguns trechos ou poesias que que fazem parte do livro para apreciação dos interessados.

As vezes de forma doce e terna a autora descreve(-se) as coisas da vidam da angústia e do prazer; por outras, com todo o furor da frustração, do desamparo e da solidão. Alguns trechos da infância (perdida e presente), outros da imaginação, do sonho e da esperança. Em alguns versos os devaneios da paixão, ou cruezas do amor; em outros, a inocência flagrada nas palavras dirigidas aos amigos, aos que existem e aqueles que estão encarnados no seu imaginário. Questões vividas às duras penas e outras, para além da imanginação, vivenciadas como possibilidades, como porvir...
São textos que, embora tenham uma certa indicação da autora para entendê-los como narrativos, têm no seu enredo, nos dramas passionais descritos, nos desafios amorosos e nas viagens filosóficas para além do que o aparecimento de personagens ou lugares, a marca de um estilo de quem vai de narrador a autor, pois, em vários momentos, encontramos a autora misturada nas suas descrições.
Essa paixão pela vida que conduz Rozemeire a expressá-la através de seus versos e poemas, é mesmo um convite que, nas suas palavras é feito "para brindar, sem culpa e sem vergonha... apenas brindem"... Brindemos então a maravilha que é escutar um sujeito em ex-posição!

Jane Cherem, psicanalista

______________________________________________________________________________________________

A autora:

RozeMeire dos Reis é uma mulher, como muitas, sonhadora. Mas o que alcança lhe acontece de supetão e quase nunca tem a ver com o embate de seus sonhos. A psicologia e a administração, a base da sua profissão, possibilitaram-lhe algum conforto para realizar experimentações; entre elas, aceder à veia artística, no reencontro da menina escondida, quase perdida em algum lugar e, assim, mais leve poder atravessar esta aventura que é a vida.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Institute Beck

A pedido de Judith S. Beck,  Carlos Livraria esta divulgando o Institute Beck




Desenvolvida pelo Dr. Aaron T. Beck, Terapia Cognitiva (TC), ou Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), é uma forma de psicoterapia em que o terapeuta eo cliente trabalham juntos como uma equipe para identificar e resolver problemas. Terapeutas usam o Modelo Cognitivopara ajudar os clientes a superar as dificuldades, mudando sua forma de pensar, comportamentos e reações emocionais.

Um sistema de Psicoterapia

A terapia cognitiva é um sistema abrangente de psicoterapia eo tratamento é baseado em uma teoria elaborada e empiricamente suportados da psicopatologia e personalidade. Tem sido encontrado para ser eficaz em mais de 400 estudos sobre os resultados para uma miríade de distúrbios psiquiátricos, incluindo depressão, transtornos de ansiedade, transtornos alimentares e abuso de substâncias, entre outros, e atualmente está sendo testado para transtornos de personalidade.Também tem sido demonstrado ser eficaz como tratamento adjuvante à medicação para transtornos mentais graves, como transtorno bipolar e esquizofrenia. Terapia cognitiva foi estendido para e estudou para adolescentes e crianças, casais e famílias. Sua eficácia também foi estabelecida no tratamento de certas doenças, como a síndrome do intestino irritável, síndrome da fadiga crônica, hipertensão, fibromialgia, depressão pós-infarto do miocárdio, dor no peito não cardíaca, câncer, diabetes, enxaqueca e outros distúrbios da dor crônica.
Você pode receber o boletim informativo no link : http://www.beckinstitute.org/subscribe-to-cbt-today/

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Alfacor

Alfacor – Programa educativo de ensino para dificuldades específicas de linguagem em leitura, escrita, soletração (ortografia), compreensão e composição de texto.
Material:

- Oito fichas numeradas de 1 a 8 em uma das faces e coloridas no verso.

- Estojo com uma matriz numerada de 1 a 8.
- Caderno de exercícios, com as páginas divididas em questões e respostas.
Procedimentos:

- Com o estojo aberto e as fichas organizadas em sequência na sua tampa, a criança pega a ficha número 1, resolve a primeira questão e coloca a ficha com o número virado para cima na resposta correspondente, por exemplo, no número 4 da matriz.

- Continua o mesmo procedimento com a ficha número 2 e assim prossegue até a ficha número 8.
- Após colocar todas as fichas na matriz, a criança fecha o estojo, vira-o e abre-o. As fichas viradas mostrarão as cores correspondentes a do gabarito acima na página do caderno de exercícios.
Objetivo Geral:
O material Alfacor tem como finalidade dominar a decodificação e a codificação de nossa linguagem falada e representada por símbolos escritos, que correspondem a determinados sons. Mobilizar e estimular a estrutura cognitiva.
O manuseio do material flexibiliza o raciocínio lógico; proporciona o desenvolvimento de funções de atenção e concentração bem como dos domínios de seriação e transposição.
Jogo de Troca de Letras
Exercitar a habilidade de compreensão da leitura.
Esse jogo auxilia o treinamento na identificação da sequência dos sons nas palavras. É essencial que a criança identifique o lugar onde o som muda.
Assim, apague o símbolo anterior e escreva a nova letra que simboliza o novo som. Dessa forma, ela somente poderá mudar uma letra por vez.

terça-feira, 10 de maio de 2011

150 Jogos Para A Estimulaçao Infantil

150 Jogos Para A Estimulaçao Infantil Neste volume de '150 jogos para Estimulação Infantil', os pais e os educadores encontrarão 150 atividades para compartilhar com os bebês desde seu nascimento até completarem três anos. 

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Bullying E Suas Implicaçoes No Ambiente Escolar

Bullying E Suas Implicaçoes No Ambiente EscolarA palavra bullying é utilizada para determinar um fenômeno bem peculiar, com características definidas: ela não indica um conflito normal ou uma simples briga entre estudantes, mas sim as ameaças com violência física, verbal e psicológica que causam grandes transtornos aos envolvidos. Esta obra tem por finalidade ajudar pais e profissionais das educação no entendimento dessa problemática no ambiente escolar, funcionando como suporte teórico para discutir e apresentar alternativas ao enfrentamento do problema, analisando por que é tão difícil para escolas detectarem o bullying e as consequências deste no desenvolvimento cognitivo, afetivo e psicológico dos envolvidos. Procura analisar, também, o papel da escola e da família no combate e prevenção ao bullying, identificando formas para minimizar o problema.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Cabra Cega

Cabra Cega
Clara e Gustavo se conhecem, em um Clube de Curitiba, quando ela estava pensando em viajar, antes de começar a fazer faculdade, e então se apaixonam e casam, assim, a vida de Clara muda rapidamente. E literalmente a mudança é radical, pois Gustavo se revela um homem agressivo, ciumento, possessivo, violento, ardiloso e perspicaz, com isso transformando a vida dela numa constante surpresa e esconde-esconde. Não somente de

comportamentos como também de cidades. Com o intuito de não criar laços com ninguém e, principalmente, de não deixar que a família de Clara saiba onde ela está, você vai acompanhar Cabra Cega sem ter a certeza de até quando aquela cidade fará parte dos planos de Gustavo. Em Cabra Cega acompanhamos os escondidos.

domingo, 20 de março de 2011

Drogas Por que as Pessoas Usam? É Possível Previnir?

Drogas Por que as Pessoas Usam? É Possível Previnir? Por que as pessoas usam drogas? Certamente um questionamento que, permeado pelo desconhecimento e pelas lendas e mitos em torno da questão, bem como pela negação da realidade, radicalismo e sectarismo, tem levado a respostas distorcidas. As drogas eram apenas as substâncias proibidas, ignorando as permitidas como a cafeína, o álcool, o tabaco e os medicamentos com ação psicotrópica, que são capazes de provocar efeitos semelhantes aos das substâncias não permitidas. Hoje estão divididas em drogas lícitas (legais) e ilícitas (ilegais). Há financiamentos para programas ou campanhas de prevenção, mas em nosso país nenhuma pesquisa antes ou depois desses projetos para se avaliar os seus resultados. Além disso, nenhum deles, nem aqui ou qualquer outra parte do mundo, deu certo. Segundo o autor, "é muito difícil, para não dizer impossível impedir que as pessoas usem drogas". Equivoca-se quem acha que com a eliminação das drogas acabem os drogados. Todo o aparato repressivo montado para reprimir as drogas mostra-se ineficiente. O que Francisco Baptista Neto nos proporciona neste livro, baseando-se em diversos conceitos e nas poucas pesquisas existentes, é uma abordagem ampla e genérica do problema do uso abusivo das drogas em nossa sociedade. É possível prevenir? 

sexta-feira, 18 de março de 2011

Sera Mesmo Que Voce Nasceu Para Ser Empregado?

Sera Mesmo Que Voce Nasceu Para Ser Empregado?Nos últimos anos, muitas pessoas têm se sentido infelizes no trabalho que realizam nas empresas. Por que será? Será que o sofrimento está associado apenas a fatores internos de cada ser humano? Ou será que o mundo corporativo está doente? Qual a importância e o espaço que o trabalho vem ocupando em nossas vidas? Mariá Giuliese, neste livro, compartilha com o leitor suas descobertas e respostas, provenientes de estudos, pesquisas e anos de experiência com profissionais em transição de carreira, e oferece, uma oportunidade única para revisar caminhos e valores, promovendo mudanças e transformações em sua vida pessoal e profissional.

Treine a Mente, Mude o Cérebro



Treine A Mente, Mude O CerebroTreine a Mente, Mude o Cérebro: relata as novas descobertas da ciência sobre a mutabilidade ou plasticidade do cérebro e revela de que maneira as pessoas podem alterar a estrutura desse órgão para vencer a depressão, curar feridas emocionais, tratar problemas de aprendizado ou psicológicos, como, por exemplo, a síndrome do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). A revolução na compreensão sobre a capacidade de transformação do cérebro durante a vida adulta não se restringe ao fato de que o cérebro pode mudar.

quinta-feira, 17 de março de 2011

A Criança Em Desenvolvimento


Sumário - Prefácio; Parte I - Terapia familiar no contexto contemporâneo; Novos rumos da família na contemporaneidade; Quem, o quê, quando e como? Manejando o contexto terapêuticona prática sistêmica; Famílias com crianças e adolescentes em situação de risco; Família e orientação profissional; Família e escola - uma parceria possível na prevenção de uso de drogasentre adolescentes; Separação ou abandono?; Tutores de resiliência na família. Parte II - Terapia familiar e suas expansões; Terapia familiar e suas possibilidades; reflexões baseadasem um estudo de caso; O computador como instrumento interativo na terapia familiar; Intervenções familiares em psicoterapias individuais eintervenções individuais em terapias de famílias; Atendendo empresas familiares; Terapia comunitária; O inédito viável no atendimento a famílias em comunidades. Parte III - Terapia familiar e interdisciplinariedade; A família como a porta de entrada para a abordagem integralda criança e do adolescente; Intervenções sistêmicas 'relâmpagos' em clínica psiquiátrica; Contribuições da terapia familiar ao programa de saúde da família; Mediação familiar; Terapia familiar e espiritualidade. Parte IV - Terapia de casais; Fantasias sexuais e conjugalidade; Escolha e Destino; casais interculturais; Relacionamentos descartáveis; Educar para a conjugalidade; que a vida não nos separe. 

quarta-feira, 9 de março de 2011

LANÇAMENTO: A ética no ato de matar

Debate atual sobre a ética às margens da vida, como aborto, infanticídio, morte cerebral, eutanásia e matança de animais não humanos.
Razões para comprar:
? O autor discute suas ideias à luz de teorias vigentes e com as quais discorda, revelando, ainda, conclusões próprias ? capazes de prender a atenção e gerar debate.
 Apresenta a fonte dessas questões e suas respectivas conexões
? Quem quiser chegar ao fundo dessas questões encontrará essa teoria inovadora e criativa, tão clara e bem escrita que beneficiará especialistas e leigos igualmente
          
                                                                      Para comprar click aqui
Público-alvo
Professores, estudantes, pesquisadores de Filosofia e áreas afins e público em geral.
Sobre o autor
Jeff McMahan: Professor de Filosofia pela Rutgers University, em New Jersey.
Sobre o revisor técnico
Fernando José R. da Rocha: Professor Associado do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.


domingo, 27 de fevereiro de 2011

LANÇAMENTO: PSICOPATOLOGIA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA

Baseado nos dois sistemas de classificação mais utilizados em psicologia clínica e em psiquiatria, o DSM-IV e a CID-10, Psicopatologia da infância e da adolescência oferece um levantamento detalhado e crítico dos conhecimentos científicos  disponíveis neste âmbito.

Cada capítulo apresenta um transtorno distinto (ou vários transtornos análogos) com a ajuda de critérios diagnósticos que o definem e de trabalhos científicos que permitem identificar suas principais características, suas diversas manifestações,  suas formas de evoluir e suas origens. A fenomenologia complexa e a vivência desses transtornos são igualmente ilustradas com a ajuda de estudos de caso.

Dotado de um aparato pedagógico especialmente concebido  para o ensino,  esta obra é destinada aos estudantes da área de saúde mental  e interessará igualmente aos médicos, psiquiatras, psicanalistas, terapeutas e a outros profissionais que trabalham com crianças e adolescentes.

Este livro esta disponível na Carlos Livraria
http://www.carloslivraria.com.br/psicopatologia-da-infancia-e-da-adolescencia.html

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

90 MINUTOS NO CÉU

No caminho para casa depois de participar de
uma conferência, o carro de Don Piper foi
atingido por uma carreta que atravessou a pista.
Os médicos que o atenderam afirmaram que sua
morte foi instantânea. Enquanto o corpo de
Piper jazia entre os destroços do carro, ele conhecia
as glórias do céu, impressionado com tanta beleza e música. 

Noventa minutos depois do acidente, enquanto um pastor orava por ele, Piper voltou milagrosamente à vida na Terra apenas com a lembrança inexprimível do êxtase que experimentou no céu. Sua fé em Deus foi duramente testada enquanto ele passou por um processo de recuperação exaustivo e de resultados incertos. Agora ele compartilha com os leitores a história que mudou sua vida. 

90 minutos no céu oferece encorajamento àqueles que estão se recuperando de danos sérios ou enfrentando a perda de uma pessoa querida. Aquela experiência mudou de forma radical a vida de Piper, e fará o mesmo com você.

O livro “90 minutos no céu – Uma história real de morte e vida”, do conferencista norte-americano Don Piper, chega ao país pela Thomas Nelson Brasil depois de permanecer por 70 semanas consecutivas na lista de mais vendidos do New York Times. O livro traz relatos sobre suas experiências nos 90 minutos em que foi até o céu e voltou, depois de sofrer um grave acidente de carro. Nos EUA, o livro está na sua 41ª reimpressão e já vendeu mais de 2,7 milhões de cópias.

Autor: Don Piper
ISBN: 9788560303953
Categoria: Auto-Ajuda
Formato: 15,5 x 23 cm
Nº de Páginas: 192

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Relaxamento Para Todos



Relaxamento Para TodosEsse pequeno manual, acompanhado de um CD, contém 30 sugestões e roteiros de relaxamento. Há exercícios para gestantes, crianças e idosos, e também para redução da dor física, para hipertensos, para quem sofre de ansiedade etc. Há sugestões para executivos, mulheres com dupla jornada de trabalho, digitadores, vestibulando e outros. 

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE STRESS “PESQUISA E PRÁTICA”

DE 31 DE MARÇO A 02 DE ABRIL DE 2011

O CONGRESSO PROPÕE-SE A: reunir pesquisadores, especialistas,
empresas e estudantes para expor seus dados, debater descobertas e
contribuir para o avanço deste campo do saber. Objetiva reduzir a
lacuna entre recentes descobertas das pesquisas realizadas no Brasil e a
sua aplicação para o público em geral e empresas sensíveis aos fatores
relacionados à saúde e bem estar de seus funcionários.

DESTINADO A: psicólogos, médicos, diretores e gerentes de empresas,
gestores de RH e outros profissionais de áreas afins.

O congresso contemplará as áreas de conhecimento: Corporativo,
Político, Saúde, Institucional, Eventos Críticos, Esporte, Segurança
Pública, Educacional.

Certificação em Diagnóstico de Stress pela ABQV / ABS / CPCS

Maiores Informações e Inscrições no site: http://www.estresse.com.br/

Fone: (19) 3234-0288

Com a presença dos renomados profissionais:

Dr. Robert A. Neimeyer (U.of Memphis, Tenesse, EUA);

Dr. Cesar Augusto Burneo (U. Catolica del Ecuador, Quito, Ecuador)

Dr. Arturo Juarez Garcia (U. Nac.Autonoma do Mexico – AUEM, Mexico)

Dra Lucia N. Malagris (UFRJ)

Dra Marilda E. N. Lipp (PUC – Campinas e IPCS)

Dr. Alberto Ogata (ABQV)

Dr. Bernard Range (UFRJ)

E outros.

Realização:

Instituto Psicológico de
Controle do Stress – IPCS

Associação Brasileira de
Stress – ABS

Premio Daniel Lipp para o melhor case empresarial apresentado e 
prêmios para o melhor tema livre e o melhor pôster. 


Apoio: CARLOS LIVRARIA

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Transtornos Alimentares na Adolescência


Capa do livro: Transtornos Alimentares na Adolescência - Depoimentos das Adolescentes, Gestalt-terapia e Pesquisa, Arlene Leite Nunes
Ultimamente tem havido um crescente movimento de valorização do ter em detrimento do ser. Isso, associado a uma transformação na visão de homem e de mundo, em que a aparência tem uma importância cada vez maior, serve de solo fértil para acentuar ainda mais os transtornos alimentares, extremamente vinculados ao ideal estético supervalorizado nos últimos tempos.
O conhecimento de alguns desses dados teóricos, o aumento da incidência desses transtornos e sua gravidade, associados a experiências pessoais superficiais, despertou-nos o interesse em aprofundar os estudos neste tema. E o fizemos de uma forma diferente: indo ao encontro de adolescentes com esses transtornos e ouvindo-as, dando voz a elas.
Este livro foi escrito sob duas óticas essenciais: uma dissertação de mestrado em Nutrição, abordando os transtornos alimentares numa perspectiva fenomenológica, e um trabalho de conclusão de curso de especialização em Gestalt-terapia. Há também duas intenções evidentes: primeiramente, mostrar a visão dos transtornos alimentares sob os aspectos da ciência, o de adolescentes que passaram por ele e o da Gestalt-terapia. A segunda é apresentar, na prática, o método fenomenológico como metodologia de pesquisa na área da saúde, fazendo uso de um estudo dos transtornos alimentares e, assim, buscando servir de modelo para aqueles que se interessam por essa modalidade de pesquisa.
Descobrir o que são os transtornos alimentares não é uma tarefa muito difícil, uma vez que há inúmeros artigos científicos e vários livros e manuais que os descrevem. Nossa proposta é mostrar como são esses transtornos na visão de quem está passando por eles, bem como apresentar uma possibilidade na Psicologia para trabalhar com elas, e um modelo de pesquisa na área da saúde.

Pai Real, Pai Ideal


Cada pai e mãe sabem das maravilhas e das dificuldades que se têm frente à difícil e árdua tarefa de educar. São inúmeras as alegrias, os momentos felizes e os sorrisos... Mas também são constantes as dúvidas, as inseguranças e angústias quando nos deparamos com nossas crianças crescendo se lançando ao mundo.
Esse lançar-se ao mundo exige dos filhos que tenham segurança e acreditem em si mesmos, mas exige também uma educação e um conjunto de cuidados que os conduza a enfrentar as mais diversas situações e adequar-se às demandas do convívio social com o intuito de se desenvolver em seu máximo potencial.
Numa tentativa de compreender como os pais desempenham a tarefa de cuidado e de educação de seus filhos, foi realizada uma pesquisa para investigar o papel do pai na criação e na educação dos filhos, comparando-o ao papel da mãe. Ao longo das pesquisas prévias (para elaboração de uma dissertação de Mestrado), que serviram de base a este estudo, observou-se que comumente a mãe servia como principal informante para o desvelar do cuidado dispensado aos filhos, e em alguns poucos estudos, o pai também se constituía como um dos
informantes.
Entretanto, neste livro, pretendeu-se compreender como os filhos percebem o cuidado que os pais têm para com eles, visto que, nos inúmeros estudos anteriores, observou-se que era a opinião da mãe, do pai ou de ambos que prevalecia. Sendo assim, foi investigada a opinião dos filhos, porque ninguém melhor do que eles para dizer como percebem e sentem a forma de cuidado que lhes é dispensada pelos pais.
Além disso, foram investigados aspectos reais e ideais do cuidado que os filhos esperavam de seus pais. Então, o papel do pai foi investigado em aspectos da realidade percebida e a partir dos desejos idealizados dos filhos em relação ao cuidado, ou seja, como eles são e como gostariam de ser cuidados e orientados.
Todos os resultados aqui apresentados são baseados em estudos científicos e foram obtidos a partir do olhar dos filhos, ou seja, as percepções que os filhos têm sobre o cuidado do pai comparado ao da mãe em diversos aspectos, tais como: cuidados físicos, afetivos, instrutivos e cognitivos.
Não se pretende fornecer uma “receita” de como os pais devem cuidar e educar seus filhos, mas nortear aspectos desse processo, fornecendo diretrizes do papel de cuidado e de interação que os próprios filhos atribuem aos pais. Além disso, foi realizada uma comparação entre a percepção que os filhos têm do cuidado paterno quando os pais são casados e separados, sendo observadas inúmeras diferenças entre o papel paterno nessas duas situações, a partir das quais são sugeridos aspectos que podem ser modificados para melhorar a relação entre pais e filhos quando a separação do casal for inevitável.



http://www.carloslivraria.com.br/psicologia-sistemica/pai-real-pai-ideal.html

Guia Da Gestante Saudável

Vazado em linguagem límpida e agradável, o livro Guia da Gestante Saudável em boa hora lançado pelos competentes e eruditos colegas Sheldon Rodrigo Botogoski e Vivian Ferreira do Amaral veio enriquecer a biblioteca médica paranaense – além do mais, veio também, preencher uma lacuna em nosso meio. 
O tema tratado, pela sua importância, mereceu de seus autores, um profundo respeito e um acentuado estudo em suas várias facetas. A difícil tarefa de subscrever um prefácio foi facilitada pela clareza de linguajar e pelo conteúdo transparente da escrita.
O relato, a descrição e a solução dos problemas em suas inúmeras páginas, foram tratados com uma elogiável responsabilidade. Daí e pelo relevo que colocaram o tema, pode-se prever, sem dúvida, que o que se lê convence, além de agradar pelo estilo, satisfaz pela clareza e percebe-se que os autores estão comprometidos com a verdade.
Os referidos autores já podem se credenciar para mais adiante, em novas publicações mais uma vez, nos provar o fulgor de seus talentos e o brilho de suas inteligências. O livro, portanto, deverá ser recebido auspiciosamente. Ele merece. Digno de parabéns e louvor os seus autores. E, os inúmeros leitores do assunto, podem se considerar privilegiados. E, com razão.
“O livro é a grande ferramenta do conhecimento. A palavra escrita não apenas permanece; ela floresce”.
Boa Leitura!

http://www.carloslivraria.com.br/geral/guia-da-gestante-saudavel.html

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A beleza impossível de Rachel Moreno

beleza+impossivel,+a:+mulher,+midia+e+consumo

Ligo a Tv e vejo uma parte de um corpo feminino de costas, dos ombros às coxas,  as nádegas praticamente descobertas, a não ser pela presença de uma minúscula calcinha fio dental. Um homem risca este corpo com uma caneta preta, e então compreendo: trata-se de um desses programas, exibido aos montes hoje em dia, sobre as maravilhas da cirurgia plástica.
A cena  impressiona, e imediatamente me remete à capa do livro “A beleza Impossível”, de Rachel Moreno. Nela, vemos o perfil de uma mulher fatiada em partes, como aquelas figuras de boi quando querem que saibamos a que parte  correspondem os pedaços à venda no açougue.

É o corpo feminino  “vendido” aos pedaços, como afirma Rachel, reduzido a uma pele sem rugas, um bumbum bem torneado, seios fartos e firmes.
E´ um fenômeno da modernidade a quantidade de procedimentos estéticos, de cremes a cirurgias , a que as mulheres se submetem querendo ficar belas.Em contra-partida, a auto-estima nunca  esteve tão em baixa, e a brasileira é uma das campeãs nesse quesito.


A beleza impossível

É sobre a busca da “beleza impossível”, sua origem e suas conseqüências de que trata o livro de Rachel Moreno, psicóloga e especialista em Desenvolvimento humano. Frente a um ideal inatingível, mesmo com todo o arsenal de cremes e cirurgias à disposição, os efeitos colaterais observados são ansiedade, sentimentos de inadequação, baixa auto-estima, chegando até aos transtornos alimentares como anorexia e bulimia.
Rachel questiona o que é considerado a “naturalidade” da vaidade feminina, mostrando que a nossa maneira de ser integra nossos desejos de ter uma identidade própria, por um lado, e pertencer à sociedade que nos encontramos, por outro. Para sermos aceitos, seguimos códigos e valores que se modificam ao longo do tempo. O conceito do que é belo, por exemplo, já sofreu muitas alterações. As gordas, por exemplo, que já foram modelos de beleza na Renascença, hoje são vistas como pessoas  relaxadas.

No século XX, com a industrialização e a produção em massa, aparece a necessidade de  pasteurizar modelos, produtos e estilos de vida para ser  consumidos, e a mídia tem um papel fundamental nesse processo. O modelo de beleza é hoje o europeu, magro, alto, branco e loiro.

No entanto, a mulher brasileira é  resultante de uma mescla de raças e etnias, cuja beleza vem justamente dessa diversidade, com características absolutamente diferentes desse modelo, onde também não cabem as negras, as obesas e as mais velhas. A ditadura do peso se impõe de forma cada vez mais draconiana, e, como afirma Rachel,  “afeta mesmo  mulheres mais esclarecidas e militantes da igualdade  feminina”. Uma parte significativa do orçamento das mulheres é gasta num arsenal de produtos que, na verdade, produz muito pouco resultado no sentido de aumentar a auto-estima e  deter o envelhecimento, só aliviando um pouco o sentimento de culpa de não fazer todo o possível para se manter bela e jovem.

Os modelos de valor, de beleza, de felicidade, são absorvidos desde a mais tenra infância, confundidos com algo que seria natural.O impacto desses modelos é principalmente intenso na adolescência.

Rachel relata uma pesquisa da Dove/Unilever , que  mostra, por exemplo, que 97% das jovens de 15 a 17 anos acredita que mudar algum aspecto de si faria com que se sentisse melhor.

Essas conclusões corroboram as que cheguei numa pesquisa com garotas de doze anos,  que revela que a maioria não está satisfeita e sofre com sua aparência. São freqüentes os relatos de jovens que não se acham bonitas por se considerarem um pouco acima do peso, ou que acham que, para estar bela, é preciso consumir os produtos oferecidos pelos meios de comunicação. São reveladores de uma fragmentação do corpo, e da dificuldade de enxergar-se de uma maneira mais inteira e real. Ao se defrontarem com modelos geralmente fora dos padrões de normalidade e sem um apoio social consistente, as jovens, que já lidam com as dificuldades intrínsecas de possuir um corpo em transformação, tendem a ter um auto-conceito  rebaixado.

E qual seria a saída? A própria pesquisa Dove/Unilever descrita por Rachel aponta alguns , por exemplo na afirmação da maioria das entrevistadas de que uma mudança na maneira de retratar ideais de beleza, quando elas estavam crescendo, teria sido bem aceita. Prefeririam ter visto mulheres mais parecidas com elas quando eram adolescentes. Gostariam também que sua mãe tivesse conversado mais sobre beleza , ajudando-as a criar uma imagem corporal mais realista e saudável. Para isso, crêem que o discurso sobre imagem corporal deve ser ativo e começar cedo. Acreditam também ser fundamental que as mulheres apóiem a  beleza das outras mulheres. Rachel enfatiza o importante papel das mães em reafirmar a adequação social e a aparência das filhas, já que enxergam sua verdadeira beleza. O problema é conseguirem, sendo elas mesmo “colonizadas”, transmitir uma segurança maior do que sentem.

Termina colocando a importância das mulheres se unirem contra esse ideal imposto de beleza, se abrindo para o repertório imenso de possibilidades de garantir o interesse alheio, que passam pela valorização do caráter e da personalidade. “As gerações futuras, e talvez parte desta, se beneficiarão enormemente de um discurso construtivo e diverso com relação aos valores e à beleza”, conclui.

Ao ler a última pesquisa Datafolha publicada na Folha de São Paulo de 27/07/2008, feita com 1541 jovens de 168 cidades do Brasil, que revela que as jovens estão ainda mais insatisfeitas com a aparência que há 10 anos atrás e que 42% delas gostaria de fazer uma cirurgia plástica , é impossível não concordar com ela.


Viviane Namur Campagna é psicóloga, Mestre em Psicologia do Desenvolvimento Humano pelo Instituto de Psicologia da USP , autora de “A identidade feminina no início da adolescência, (2005, Casa do Psicólogo/Fapesp)”

Fonte: Red psi

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Livro Amar.com traz dicas de como encontrar um relacionamento pela Internet


A obra é resultado da experiência dos autores que, após se conheceram virtualmente, tornaram-se namorados.
Escrito a quatro mãos, o livro Amar.com, do jornalista José Antonio Ramalho e da empresária Daniela Mantegari, mostra como é possível encontrar uma pessoa especial pela Internet. Publicado pela Editora Gente, a obra aborda o universo virtual dos relacionamentos amorosos, mostra detalhes do funcionamento de sites, dá dicas de como não cair em armadilhas, além de apresentar casos reais de pessoas que se conheceram pela web.
A ideia de desenvolver o livro surgiu para cada um dos autores, mas se concretizou depois que eles se conheceram no ParPerfeito, o maior site de relacionamento do Brasil e da Europa, e começaram um namoro. Eu havia guardado muitas de minhas experiências durante os anos em que usei a Internet para encontrar um namorado, afirma Daniela.
Para Ramalho, a experiência, que começou como um trabalho, se transformou em relacionamento. Entrei nos sites de namoro para escrever uma matéria e acabei conhecendo a Daniela. Nossas histórias são tão curiosas e interessantes que resolvemos escrever um livro juntos sobre o assunto, somando o meu know how como escritor e o conhecimento dela como usuária, explica.
Com 144 páginas, linguagem simples e direta, Amar.com é recomendado para homens e mulheres de qualquer idade que desejam encontrar alguém especial. Quando decidimos escrever o livro, nos inscrevemos novamente em sites de relacionamento para vivenciar detalhes do passo-a-passo de cada etapa durante seis meses. Buscamos transmitir essa vivência no livro, tornando-o um texto motivador para quem está ou pretende entrar em sites de relacionamento, comenta Daniela.
Mesmo o leitor que é avesso a Internet, com o Amar.com saberá como ter a melhor experiência dentro de um site de relacionamento, afirma Ramalho. O livro também é indicado para quem já está num site de relacionamento, pois traz dicas sobre como melhorar seu perfil e como estabelecer um primeiro contato com sucesso, entre outras informações importantes.
O Amar.com ainda inova por disponibilizar no site da editora um vídeo exclusivo para leitores. Com uma senha que acompanha o livro, os internautas ainda poderão assistir dicas dos autores, que respondem as dúvidas freqüentes, um bate-papo com usuários dos sites de relacionamento e entrevistas com profissionais da área de comportamento.
Sobre os autores:
Daniela Mantegari nasceu em São Paulo, em 1963. Estudou moda nos Estados Unidos na década de 1980 para se dedicar por muitos anos à indústria têxtil. Foi usuária de sites de relacionamento e por meio de sua experiência guardou material para esse projeto editorial.
José Antonio Ramalho nasceu em São Paulo, em 1961. É jornalista, fotógrafo e autor de 106 livros sobre temas como tecnologia, mitologia, fotografia e viagens. Faz longas travessias de bicicleta pelo mundo. Entrou nos sites de relacionamento para escrever uma matéria sobre o tema, e então conheceu a coautora do livro.
Dados do livro:
Título: Amar.Com Relacionamentos nos tempos da Internet.
Autores: Daniela Mantegari e José Antonio Ramalho.
Editora Gente
ISBN: 978-85-7312-663-1.
Gênero: Relacionamento.
Formato: 14 X 21.
Páginas: 144.
Fonte:
Sing Comunicação de Resultados
Fernanda Monteiro
Tatiane Dantas